ASSEMBLÉIA DE DEUS - MINISTÉRIO COLHEITA DE DEUS

Colunistas

H perigo no acesso Internet?

Nos dias atuais, é, além de modismo, quase uma via de regra: ter e-mail, pesquisar www, entrar no orkut, criar uma comunidade, etc. Coisas do mundo da tecnologia. Criou-se assim, novos hábitos e nova linguagem, afinal, a comunicação atravessou “fronteiras” com novos recursos e acessos mais rápidos. É fascinante!

Este acesso possibilitou uma conexão com o mundo, numa diversidade interessantíssima; o que antes levava-se dias e dias pesquisando; agora, em poucos minutos está ao alcance de todos – ou quase todos, além dos novos relacionamentos que são, para os pais, motivos de grandes preocupações. Sim, para os pais, pois eles – os jovens – não têm medo nenhum, acham que é normal e que os pais não precisam se preocupar. E por essa razão, o tema desta matéria: Há perigo no acesso à Internet? Você mesmo, após essa leitura, poderá responder a essa pergunta!

Com a Internet, passou-se de um mundo real ao virtual, sem dar-se conta de que o mundo virtual é fruto da fantasia, e que nela, pode-se criar o que quiser, e ser quem quiser. E “ser quem quiser” desperta grande interesse a quem está do outro lado: Se estou carente, encontro o que preenche as minhas carências; se estou triste, encontro alguém com palavras de ânimo para acabar com qualquer tristeza! E por aí vai. Isso é o mundo virtual! Mas...que mal há nisso?

O mal do “muito”. Muito tempo acessando, muito contato, muita informação (boas e ruins), muita confiança, muita oferta (de tudo!), muita fantasia, muita mentira; enfim, muito tempo fora de uma vida real.

O SEXO VIRTUAL

Pode parecer estranho dizer isso, mas sexo virtual não é nenhuma novidade. As imagens e conversas eróticas da Internet representam apenas mais uma possibilidade de estímulo sexual, sendo que, na prática, o estímulo físico é solitário. Ou seja, sexo virtual é mais uma modalidade de fantasia. Uma das diferenças é que a conversa oferece outros estímulos que temperam essa fantasia: palavras, imagens e até sons. Mas isso já podia acontecer pelo telefone. A maior novidade, então, é que a Internet oferece a possibilidade do anonimato. Não é difícil perceber a “vantagem” dessa possibilidade: numa conversa pelo computador, você pode assumir a personalidade que quiser, vestir a fantasia e não revelar quem você realmente é. 

O problema, como já foi citado, é a pessoa ficar tão absorvida por tudo isso, pela vida virtual que acaba abandonando a real. É tão fácil achar companhia na Internet que há quem prefira passar as noites na frente do computador em vez de procurar gente de verdade. 

Uma pesquisa num programa de busca pode trazer desde imagens eróticas até a pornografia mais estranha, envolvendo violência, animais, escatologia e até crianças e adolescentes. 

Os adolescentes são um alvo fácil, pela falta de experiência. O menino e a menina que ficam horas a fio em frente ao computador podem retardar ou antecipar o seu desenvolvimento sexual real, que deveria acontecer junto com as pessoas da sua idade, com quem aprenderiam a trocar afetos e sensações prazerosas.

Sexualidade Prazer em conhecer - SCHERING 

Um grande abraço, e até a próxima...

Dr Laura Ferreira
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui